Antimicrobianos para plásticos: Quais as vantagens?

Antimicrobianos para plásticos: Quais as vantagens?

A indústria de plásticos, atualmente, é uma das maiores consumidoras de produtos ou aditivos antimicrobianos. Isso se dá pelo fato de que a tecnologia disponível permite incorporar esta funcionalidade, sem alterar as propriedades dos polímeros nem o seu processo produtivo comum. Isso é possível devido a uma ciência que vem ganhando força nos últimos anos: a nanotecnologia!

É impossível falar do crescente uso de antimicrobianos na indústria de plásticos sem mencionar uma das grandes vilãs da sociedade atual: a contaminação cruzada.

Esse tipo de contaminação nada mais é que o transporte de microorganismos patogênicos de um produto para outro, que possa vir a transmitir uma ou mais doenças. Segundo médicos e especialistas, a contaminação cruzada é a principal causa de morte por infecção hospitalar. Cabe lembrar que não é apenas nos hospitais que ela se encontra, muito pelo contrário, a contaminação cruzada está presente no nosso dia a dia e combatê-la é fundamental.

A incorporação de antimicrobianos em utensílios plásticos é uma maneira bastante eficaz de se reduzir o risco de contaminação cruzada. Objetos como maçanetas ou corrimões plásticos, por exemplo, são vetores de doenças, mas podem ser facilmente produzidos já com a proteção antibacteriana e antifúngica. Ao entrar em contato com o plástico antimicrobiano, os microrganismos interagem com as nanopartículas presentes na matriz polimérica, sendo rapidamente eliminados e impedidos de se reproduzir e multiplicar.

 

27591336_xl

 

Pesquisas mostraram que nas residências as tábuas de carne plásticas são os principais vetores de contaminação cruzada. Mesmo após a lavagem, estes produtos ainda escondem bactérias que se alojam nas fissuras causadas pelas lâminas das facas, muitas vezes invisíveis a olho nu.

 

Screen Shot 2015-08-05 at 4

 

Além de combater os microrganismos de forma eficiente, os plásticos antimicrobianos impedem a formação do chamado biofilme. Biofilme é por conceito “uma comunidade de microrganismos aderida a uma superfície envolta por polímeros orgânicos produzidos por estes mesmos micro-organismos”. A formação de biolfilme é bastante comum em objetos e superfícies plásticas. Infelizmente, em alguns casos, apenas a higienização comum não impede ou remove o biofilme completamente.

Esta é outra vantagem ao incorporar a propriedade antimicrobiana nos polímeros. A formação do biofilme é iniciada, obrigatoriamente, pela aderência de microorganismos, seguida de multiplicação e formação de uma colônia. No caso de polímeros antimicrobianos, a eliminação rápida e eficaz desde o momento do contato inicial, impede a formação dos biofilmes. Abaixo apresentamos uma ilustração mostrando os estágios da formação do biofilme bacteriano.

 

Screen Shot 2015-08-05 at 4

 

Muitas pessoas, por falta de informação, podem pensar que para adquirir esta característica antimicrobiana, os polímeros sofrem um acréscimo muito alto no seu custo. Esta é a principal razão das empresas de produtos plásticos não investirem neste diferencial. Porém, com as ferramentas disponíveis pela nanotecnologia, hoje a quantidade mínima de aditivo antimicrobiana que deve ser adicionada ao plástico é extremamente baixa (menos de 0.1%), garantindo um preço bastante interessante no produto para o cliente final.

Além do custo, muitas pessoas se perguntam sobre a variação estética de produtos plásticos contendo aditivos antimicrobianos. Como mencionado, a quantidade necessária do aditivo é tão baixa, que a aparência e propriedades gerais dos plásticos não são alteradas.

Neste artigo, inúmeras vantagens destes materiais foram listadas. Algo que anteriormente era tratado como ideia futurística, hoje vem ganhando espaço nas indústrias e prateleiras das lojas. Com a ajuda da nanotecnologia, cada vez mais os consumidores poderão usufruir de produtos tecnológicos e inteligentes, garantindo saúde, segurança e bem estar.

TNS_Banner_Polimeros