O que é contaminação cruzada?

O que é contaminação cruzada?

 

Em termos gerais, contaminação cruzada (em inglês cross-contamination) é a transferência de microrganismos de um material contaminado para outro, direta ou indiretamente. Esta transferência pode acontecer em alimentos (gerando uma infecção, ou até mesmo, uma intoxicação alimentar), em estabelecimentos de saúde (infecção hospitalar) ou através de outros materiais, como medicamentos e objetos do dia-a-dia.

ATENÇÃO PARA NÃO SE TORNAR SEU PRÓPRIO INIMIGO!

Sim, pois a forma mais conhecida de contaminação cruzada é a que ocorre em alimentos. Isso talvez porque, além de ser a mais frequente a cozinha é o cômodo mais contaminado da casa!, ela seja também a mais fácil de ilustrar. Por exemplo: durante a execução dos processos em uma cozinha, doméstica ou industrial, o simples fato de utilizar uma faca para cortar carne crua e na sequência utilizá-la, sem lavar, para cortar um outro vegetal, é suficiente para que haja transferência das bactérias existentes na carne para os demais alimentos, os quais não terão mais nenhum processo de cozimento e esterilização! Contaminação cruzada em alimentos também ocorre ao se apoiar um alimento cru em uma superfície (tábua de carne, pia, mesa de preparo) e logo após apoiar outros alimentos cozidos nela.

As ilustrações são várias, mas as principais formas de combater esse perigo são a atenção, consciência e boas práticas de higiene – durante os preparos, e após também! Diversos utensílios da cozinha (desde esponjas a potes plásticos) podem conter ranhuras ou outros espaços que possibilitam a proliferação de bactérias e fungos. Por isso, utilizar materiais de qualidade, e, porque não, protegidos com uma camada de compostos antimicrobianos, garante que aquela tábua de cortar carne que você usou para fatiar o filé não contamine seus vegetais com bactérias que deveriam ser inativadas no cozimento da carne.

TODO CUIDADO É POUCO.

Além dos problemas em alimentos, a contaminação cruzada em estabelecimentos de saúde preocupa cada vez mais –  não só pelos tipos de microrganismos encontrados nestes ambientes e à fragilidade física que muitos pacientes se encontram, mas também pela frequência que os protocolos de desinfecção vêm sendo incapazes de assegurar a esterilidade dos ambientes. Existem cuidados especiais com a sanitização desses ambientes ou equipamentos e esse estudo da Organização Mundial da Saúde descreve muito bem os principais protocolos de biossegurança em unidades de saúde.

Em hospitais, a contaminação cruzada normalmente ocorre devido a interposição nos ciclos de contaminação entre um ou mais pacientes, isto é, microrganismos de uma pessoa acabam permanecendo nos ambientes ou utensílios e contaminam os seguintes a permanecer no recinto.

Utensílios cirúrgicos (como é o caso de endoscópios, mostrado nesse estudo publicado por pesquisadores holandeses), leitos, macas, paredes, pisos, portas e maçanetas são apenas alguns exemplos de meios indiretos para a transferência de patógenos para o paciente, e que podem facilmente conter uma proteção antimicrobiana. E é importante que esse assunto seja sempre levantado, pois todo cuidado é pouco quando os microrganismos resistentes conhecidos como superbactérias entram em jogo. Você já ouviu falar dos problemas que elas podem causar se visitou nosso blog recentemente e leu sobre ”A necessidade de antimicrobianos para estabelecimentos de saúde”.


  • Antes de continuar com a leitura, não esqueça que você pode preencher o formulário abaixo e ficar por dentro de todas as novidades do blog. Caso esteja interessado em uma consultoria sobre as aplicações dos nossos antimicrobianos, não esqueça de expressar sua necessidade.


É PRECISO MANTER A GUARDA ALTA.

E esses são só alguns exemplos dos problemas da contaminação cruzada. Os perigos não param por aí. Quem tem filhos em casa sabe que é comum que eles coloquem brinquedos na boca logo após estes caírem no chão ou passarem por um ambiente contaminado, o que também pode acarretar em diversas infecções e doenças. A contaminação cruzada nos preocupa de diversas formas e seu controle é algo a ser tratado com atenção.

Uma forma eficaz de auxiliar nesta questão é a utilização de superfícies tratadas com agentes antimicrobianos, que mantêm o material ativo, protegido dos microrganismos que entram em contato com o mesmo. A expertise da TNS em nanotecnologia garante aos nossos produtos que o máximo efeito seja obtido com o mínimo de produto aplicado.

Preocupado com a sua saúde e daqueles que você ama? Nós da TNS queremos ajudar! Temos o time mais preparado para auxiliar na aplicação de antimicrobianos nos mais diversos segmentos. Fale com um de nossos consultores!

 

tns_banner_prata