Onde a indústria pode aplicar os antimicrobianos?

Onde a indústria pode aplicar os antimicrobianos?

Quando pensamos em contaminação, raramente nos vem à mente os ambientes comuns do dia a dia.

Porém, cada vez mais percebemos que ameaças – principalmente aquelas de pequenas escalas e até invisíveis – trazem desconforto e mal-estar para dentro das casas. Nesse contexto, é necessário tomar providências para que esse mal não seja crônico ou traga riscos reais para as pessoas. E é aí que entra a indústria.

A produção de novos bens e serviços que buscam prevenir e resolver os problemas do dia a dia tem como objetivo a entrega de valor para o consumidor final, provendo segurança, bem estar e conforto. Esse é o caso de produtos com aditivos antimicrobianos. A tecnologia de combate à proliferação de fungos e bactérias agrega funcionalidade aos produtos comuns do dia a dia independente do tipo de indústria dos quais são provenientes.

Antimicrobianos no cômodo mais contaminado da casa

A NSF International, instituição dedicada à pesquisa e o desenvolvimento de técnicas que buscam melhorar a saúde e bem estar das pessoas, em estudo conduzido nos Estados Unidos, constatou que a cozinha é o lugar mais contaminado da casa. Com a aplicação de antimicrobianos em utensílios, essa contaminação pode ser reduzida de modo a evitar a contaminação cruzada e os maus odores.

Devido à alta adaptabilidade, os aditivos podem ser adicionados à maioria dos produtos encontrados nas cozinhas – seja por meio de incorporação no material, como por meio de técnica de recobrimento. Em embalagens plásticas é possível agregar ao material polimérico a propriedade antimicrobiana durante a produção sem nenhuma etapa a mais. Já para as bancadas e tábuas de corte, é possível trazer o diferencial por meio do recobrimento aditivado em tintas ou vernizes.

Aditivos antimicrobianos para um recobrimento inteligente

Menos surpreendentemente, o mesmo estudo da NSF International constatou que o banheiro é o segundo cômodo mais contaminado da casa. Começando pela louça sanitária, que entra em contato direto com os coliformes fecais e restos metabólicos, é possível tratar a peça cerâmica com recobrimento antimicrobiano; o aditivo pode ser usados nas tampas e assentos sanitários.

Além disso, os pisos cerâmicos e azulejos, muito comuns em banheiros, bem como o rejunte entre as peças, também podem ser aditivados com agentes antimicrobianos. Dessa forma, não há acumulação de microrganismos no chão ou nas paredes – evitando a contaminação e o mofo.

Maior conforto e bem estar com antimicrobianos em artigos têxteis

Outro cômodo muito afetado pela proliferação de microrganismos é o quarto. Nesse ambiente, principalmente nas peças de vestuário, é notável o diferencial da aplicação de aditivos antimicrobianos. Na indústria têxtil-calçadista existem diversas oportunidades para a aplicação da propriedade antimicrobiana. Em roupas para a academia, por exemplo, que estão em contato com suor (carregado de bactérias), a ação antimicrobiana vem com o objetivo de prevenir o desenvolvimento de maus odores, bem como o de amarelamento de tecidos. Já em calçados, o acúmulo de suor nos tecidos do calçado e de palmilhas podem gerar mau cheiro. Além disso, a umidade e o calor, bem como a presença de bactérias e fungos, pode contribuir para o desenvolvimento de micoses e alergias ao usuário.

Nesse contexto, a TNS Nanotecnologia trabalha no desenvolvimento de aditivos antimicrobianos e de soluções customizadas para as indústrias têxtil, de polímeros, cerâmica, de tintas e vernizes, entre outros. Para saber mais, entre em contato com um de nossos consultores.

tns_banner_prata