Por que grandes indústrias devem inovar?

Por que grandes indústrias devem inovar?

Para que ocorra evolução é preciso que haja inovação.

Nesse contexto, o processo de desenvolvimento da indústria é uma parte importante dessa evolução. As três Revoluções Industriais, por exemplo, fizeram possível a mecanização da agricultura, a comunicação à distância, a produção de metais em larga escala e a exploração espacial. E hoje, esse processo é contínuo com a criação, desenvolvimento de novos produtos e otimização de rotas e técnicas de produção.

Inovação gera aumento de competitividade

As inovações permitem que a indústria se coloque em boa posição em um mercado competitivo. Mesmo as grandes indústrias tradicionais mais bem estabelecidas não estão completamente garantidas no mercado.

O estudo Innovation 1000, realizado há 10 anos pela Booz&Company (atual Strategy&), separa as empresas mais inovadoras em três segmentos. Os need seekers, que buscam antecipar as necessidades do mercado; os market readers que buscam melhorias para produtos já disponíveis; e os technology drivers que usam a tecnologia de forma intensificada para promover a inovação.

Sobre esse mesmo estudo, o Harvard Business Review Brasil indica que, independente do segmento de inovação, as empresas que mais se destacam são aquelas que sabem investir nas ideias estrategicamente; não dependentemente do quanto investem, e sim como. Cada empresa é única, e deve buscar um processo de inovação que se adeque às suas necessidades.

Pensando no consumidor final, as empresas devem estar em constante desenvolvimento. É importante analisar qual a forma mais eficiente de cada empresa inovar: quais as necessidades do consumidor, se existem melhorias ou novas funcionalidades que podem ser agregadas ao produtos ou se existe alguma tecnologia à disposição que possa alavancar as vendas.

Inovação em escala nanométrica: tecidos inteligentes e novas funcionalidades

Como exemplo da evolução contemporânea, é possível citar o desenvolvimento de aditivos que agregam novas funcionalidades às peças têxteis. Os chamados tecidos inteligentes são tecidos que possuem funcionalidades além da função de vestimenta. No mercado, já se encontram tecidos com repelência contra insetos, propriedade hidratante e, inclusive funcionalidades eletrônicas são possíveis. As pesquisas avançam para que seja possível também agregar baterias, circuitos e computadores às peças de roupa.

Tudo isso é possível por meio do avanço da tecnologia, mais especificamente da nanotecnologia. A utilização e aplicação de substâncias em escala nanométrica foi um grande avanço para o melhor aproveitamento de recursos e da potencialização de propriedades exclusivas.

Inovação do Brasil para o mundo

No Brasil, o estudo Innovation 1000 constatou um grande atraso em relação ao investimento na área de PD&I (Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação). O país apareceu em 17º lugar. E, dentre as mil empresas que compunham o estudo, apenas 5 eram brasileiras.

Embora a intensidade de investimento não seja, como já mencionado, o fator decisivo para o escalonamento de inovação, é preciso ser cauteloso. No contexto internacional, as empresas nacionais perdem competitividade e oportunidades de negócios se não investem na diversificação de seus produtos. Em um mundo crescentemente globalizado, é preciso, portanto, que as empresas estejam preparadas para se adaptarem ao cenário atual.

Nesse contexto, a TNS Nanotecnologia acredita que a inovação é necessária e deve ser um constante investimento. Por isso, atuamos em diversos segmentos da indústria auxiliando no processo de inovação de diferentes maneiras. Nosso setor de PD&I é qualificado e está pronto para atender as demandas do mercado. Assim, agregando ainda mais diferencial para seu produto.

Para saber mais sobre como a TNS pode ajudar sua indústria a inovar, contate um de nossos consultores!

TNS_CTA_eBook09_IndTextil