Antimicrobianos na Indústria Polimérica: o que você precisa saber

Antimicrobianos na Indústria Polimérica: o que você precisa saber

Neste texto veremos quatro informações importantes sobre a implementação de aditivos antimicrobianos em indústrias poliméricas: vantagens de se possuir um plástico antimicrobiano, como adicionar o aditivo no processo produtivo, como comprovar que o seu produto é antimicrobiano e que tipos de polímeros podem ser aditivados!

Vamos começar?

Quais as vantagens de ter um plástico antimicrobiano?

Muitas pessoas não sabem o quão vantajoso é adicionar um aditivo antimicrobiano em um processo produtivo. A indústria que utiliza esse tipo de matéria-prima obtém diversas vantagens como:

Controle de mofo em produtos e estoque: pois o mofo é um fungo este não consegue sobreviver em contato deste aditivo;

Proteção contra doenças causadas por patogênicos. Isso se aplica a locais onde a contaminação microbiológica pode ser muito grande como objetos coletivos, embalagens em contatos com alimentos ou ainda objetos hospitalares;

–  Inserção em novos mercados. Como esse aditivo evita a contaminação microbiológica, ao utilizar este em uma nova linha de sua produção, esta poderá ser vendida para novos mercados, fazendo com que a indústria expanda seu mercado e suas vendas;

Inibição de maus odores resultantes de bactérias. Muitos produtos adquirem odores resultantes da reação de bactérias, como por exemplo o chulé. Assim, é possível ter uma gama de produtos sem odores, como palmilhas de silicone, EVA e espuma por exemplo.

Menor degradação do produto. Muitos microrganismos são responsáveis pela decomposição de materiais ao longo do tempo, fazendo com que um objeto isento de fungos e bactérias consiga ter uma menor degradação com o tempo.

Ter um diferencial competitivo no mercado. As empresas estão buscando constantes inovações. Ter um produto diferenciado faz com que a empresas consigam se reinventar,  destacando-se perante concorrentes.

Crescimento das vendas. Muitas empresas lançam no mercado um produto novo e diferenciado, mas não fazem o marketing ideal para destacá-lo impulsionando as suas vendas. A equipe de marketing da TNS fornece todo o auxílio nessa parte, ajudando na criação de materiais gráficos e técnicos que acarretem em uma maior visibilidade do produto, confira neste artigo quais ferramentas utilizamos para aumentar suas vendas.


  • Antes de continuar com a leitura, não esqueça que você pode preencher o formulário abaixo e ficar por dentro de todas as novidades do blog. Caso esteja interessado em uma consultoria sobre as aplicações dos nossos antimicrobianos, não esqueça de expressar sua necessidade.


Como adicionar o aditivo no processo produtivo?

Quando o assunto é desenvolvimento de uma linha nova dentro da indústria, algumas preocupações são frequentes. O processo produtivo precisa ser alterado? O meu produto final vai ter as propriedades e características mantidas? Como adicionar um aditivo novo no meu processo? É normal ter uma série de questionamentos.

A criação de um produto polimérico antimicrobiano exige a adição de aditivos no processo. Isso pode ocorrer em diversas etapas do processo produtivo como extrusão, injeção, rotomoldagem, sopro, laminação ou outros. Sendo assim, não é necessária a criação de uma etapa nova no processo para que os aditivos possam ser incorporados.

Outro ponto importante é que a incorporação do aditivo antimicrobiano no processo, pode ser realizada em três diferentes formas: pó, líquido ou masterbatches. Assim, o processo não precisa se adequar ao nosso aditivo, mas sim o contrário. Por isso, a TNS possui soluções personalizadas, que são desenvolvidas em conjunto com seus parceiros e que não alteram as propriedades e características do produto final.

Como comprovar que meu produto é antimicrobiano?

É necessário realizar um teste microbiológico que comprove que o aditivo utilizado confere a característica antimicrobiana ao produto. Para isso, é necessário enviar uma amostra do produto aditivado para um laboratório que realizará testes que comprovem essa solução.

Existem diversos testes que avaliam se um material possui ou não propriedades antimicrobianas. Para materiais não-porosos, categoria que engloba a maioria dos polímeros, utiliza-se a JIS Z 2801 e a ISO 22196.

Nós da TNS temos cases de sucesso de produtos antimicrobianos em diversos produtos poliméricos como polietileno, espumas de poliuretano, EVA, PVC, resinas, entre muitos outros. Auxiliamos nossos parceiros no desenvolvimento da linha de produtos antimicrobianos e indicando laboratórios parceiros para a realização das análises.

O teste irá analisar em escala logarítmica a redução de microrganismos específicos. Assim, quando o resultado é superior a 99% de redução, temos a comprovação que este possui efeito antimicrobiano, como é comprovado no laudo abaixo.

Polimérico, Aditivos, TNS, Nanotecnologia

Caso haja interesse, recomendamos este eBook sobre Normas e Testes para características antimicrobianas em diferentes segmentos.

Quais polímeros podem ser aditivados?

Os aditivos antimicrobianos são compatíveis a qualquer matéria prima polimérica. Por isso, qualquer indústria polimérica pode desenvolver uma linha de produtos diferenciada, inovadora e que possui um apelo à segurança e bem estar das pessoas.

Se você trabalha em uma dessas indústrias, entre em contato com um de nossos consultores. Estamos sempre dispostos a ajudar.

Polimérica, Nanotoxicologia, normas, testes, TNS, antimicrobianos