Antimicrobianos no processo de fabricação de fibras têxteis

Antimicrobianos no processo de fabricação de fibras têxteis

Quem nos acompanha em nossos blog posts certamente está por dentro de toda a tecnologia que a TNS disponibiliza para agregar valor aos tecidos através da tecnologia antimicrobiana aplicada nos processos de beneficiamento. Normalmente utilizados na etapa de tingimento, os aditivos antimicrobianos trazem inúmeras vantagens aos artigos têxteis produzidos, mas seria somente através deste processo a forma de introduzir esta propriedade que deixa suas roupas mais inteligentes combatendo o amarelamento, o desgaste e os odores provenientes da proliferação de bactérias e fungos? Neste artigo será demonstrado como é possível inserir esta incrível tecnologia diretamente no processo de síntese das fibras destinas ao segmento têxtil e na formação dos filamentos durante o processo conhecido como extrusão.

Aditivos na síntese das fibras

Exceto para a produção de fibras naturais como por exemplo algodão, seda e lã e algumas outras artificiais como viscose, normalmente o método de produção das fibras envolve reações químicas conhecidas como reações de polimerização. Para simplificar imagine um brinquedo como esses de blocos, que ao encaixar peças menores, seja possível atingir estruturas cada vez mais e mais complexas. Os polímeros são formados basicamente desta forma, onde os monômeros constituídos por não muito mais que algumas dezenas de átomos (os pequenos blocos iniciais), se agrupam de forma ordenada para formar estruturas grandes o suficiente para se ver a olho nu, conhecidas também com o nome de macromoléculas.

Em resumo, é através deste método que uma grande variedade de polímeros são produzidos, como o polietileno (sacolas plásticas, frascos de shampoo, etc), poliestireno (copos descartáveis) e diversos outros, e é aí é que entram as fibras. No vídeo a seguir temos a produção simplificada de fibras de uma classe muito conhecida de poliamidas que é muito conhecida pelo seu nome comercial.


Como apresentado acima, os reagentes são preparados de forma isolada e é nesta etapa que os aditivos TNS podem ser utilizados. Fazendo-se um estudo de compatibilidade é possível adicionar o aditivo junto a um dos compostos da reação, deste modo garante-se que o ativo antimicrobiano estará incorporado por todo o volume do polímero formando ao final do processo para na sequência, ser levados a demais etapas de estruturação do filamento como o da extrusão que será visto a seguir.

Aditivos no processo de Extrusão

Segundo o site referência Mecânica Industrial o processo de extrusão de polímeros é realizado “através de máquinas que derretem o material para que ele seja moldado em uma matriz”. É através desta etapa na indústria que se pode obter diversos tipos de fios, que podem ser utilizados tanto para produção de cabos, como para a de filamentos destinados a composição de tecidos. Na imagem a seguir há uma breve detalhamento de como funciona uma extrusora.

Os aditivos TNS encontrados na forma de pó ou masterbatch, são adicionados durante a fase de carregamento das matérias-primas (resinas termoplásticas). É essencial que se garanta uma mistura homogênea ao longo de todo extrusão para que não ocorram zonas de concentração diferenciadas de aditivo. Evitando gradientes de composição o efeito antimicrobiano estará distribuído uniformemente por todo a extensão superficial e volumétrica do fio.

Benefícios que só as fibras antimicrobianas têm

Por aqui você já deve estar se perguntando, e quais vantagens frente ao uso nas etapas de beneficiamento? De forma ampla, a grande vantagem é que, diferente de um acabamento superficial como o tingimento, o aditivo antimicrobiano TNS estará fazendo parte da composição da fibra e com isso estes materiais manterão seu efeito e propriedade contra bactérias e fungos mesmo com a ação de elementos que causem o desgaste e abrasão dos tecidos. E as vantagens não param por aí, resistência a ciclo de lavagens, a intempéries, a ataque químico, ou seja, qualquer agente de degradação que tenha sua ação da superfície para o interior é inibida pela exposição de uma nova camada de polímero impregnada com os ativos antimicrobianos.

Para os produtores de fibras, geração de valor em seus produtos. Para quem agrega essa matéria prima inteligente, menos processos de acabamento envolvidos. Para você, um upgrade no que mais importa, mais bem estar e qualidade de vida.

Escrito por Gustavo Miranda revisado por João Carlos Carrion

Ebook Nanotecnologia - A revolução na Indústria Têxtil