Nanotecnologia na lavoura: como chegamos até aqui?

Nanotecnologia na lavoura: como chegamos até aqui?

Se você vem acompanhando o blog da TNS, já está familiarizado com os benefícios da aplicação das nano e micro tecnologias às mais diferentes áreas. E se é um frequentador assíduo mesmo, sabe que uma das aplicações mais recentes para a qual a TNS está se dedicando é a agricultura.

Um exemplo desses estudos é a associação de nanotecnologia com fertilizantes utilizados no campo. Neste artigo queremos explicitar quais os benefícios dessa combinação.

Um breve histórico

Desde os eventos que se desenrolaram a partir da chamada “Revolução Verde”, a partir da década de 1950 nos Estados Unidos, a forma de produzir alimento mudou drasticamente no planeta. Além da evolução dos maquinários e automações em geral, a própria biotecnologia e também a indústria química trouxeram grandes avanços para a agricultura. Destaque para essa última, responsável pela produção em larga escala de fertilizantes para o uso na agricultura. Esse processo foi tão importante que o próprio pool de espécies hoje cultivadas, através de uma seleção ao longo de todos esses anos, derivou da aliança de cultivares de alta produtividade que respondessem bem ao estímulo da adubação química. Para o bem ou para o mal, não podemos negar que não seria possível sustentar a atual população global sem todos os adventos da tecnologia na agricultura.

Nanopartículas + Agro, união que faz a diferença

E essas técnicas não ficaram paradas no tempo. No caso dos fertilizantes, o constante avanço do conhecimento científico permitiu o desenvolvimento de diversas vias de distribuição de nutrientes para os vegetais – desde rotas clássicas, através do solo para raiz, até outras mais elaboradas, como a aplicação via foliar. Na área da Nanotecnologia, o nanoencapsulamento de nutrientes, por exemplo, permitiu a melhor permeabilidade dos compostos nos demais tecidos das plantas, como os das folhas, garantindo a nutrição eficaz do plantio através da irrigação ou fertilização foli16ar.

O estudo de nanopartículas também revelou uma vasta diversidade de benefícios quando aplicado no cultivo de plantas. No estudo dos professores Ngo, Dao e Nguyen, da Academia Vietnamita de Ciência e Tecnologia, as taxas de germinação de sementes de soja tratadas com nanopartículas de cobre, ferro e cobalto foram significantemente maiores que as não tratadas. Quando falamos de nanopartículas de prata, o estudo em milho e feijão de H. Salama, da Universidade de King Saud, evidencia o aumento da área superficial de folhas, comprimento das raízes e número de raízes desenvolvidas, além do conteúdo total de clorofila, carboidratos e proteínas. Esses são dados bastante significativos e encorajadores, e não param por aqui. A quantidade de dados da literatura nessa área é bastante vasta, sendo chamado hoje de “Nanotecnologia Vegetal”, caracterizando os benefícios do uso dos nanomateriais no manejo de plantas.

nanotecnologia

É importante destacar, porém, um fato bem estabelecido e bastante interessante no uso de nanopartículas para a agricultura. Materiais como cobalto e prata não são, necessariamente, nutrientes necessários a vida de vegetais. Por isso, quando em concentrações elevadas, podem ocasionar toxicidade na aplicação. Dessa forma, as formulações, como as desenvolvidas pela TNS devem ser estudadas para cada cultura individualmente, nas condições de campo de cada cultivo. Esse fenômeno, de obter um efeito positivo quando se utiliza compostos classicamente tóxicos, mas a baixas concentrações, é conhecido como “hormese”. E é por isso que a nanotecnologia se destaca nessas aplicações: o uso reduzido dos materiais é que permite que esse efeito ocorra. A hormese da prata, por exemplo, já foi reportada como responsável pela indução de resistência a doenças diversas, melhora do estresse a fatores bióticos e abióticos, redução da abscisão foliar, entre outros fatores, como os já discorridos nesse artigo.

Ficou curioso com os benefícios que a TNS pode trazer a sua lavoura? Nossas nanopartículas para a aplicação em campo são encapsuladas com extratos naturais, que aumentam a biocompatibilidade entre o nanomaterial e as plantas.

Entre em contato, nossa equipe técnica está preparada para atendê-lo.

Este artigo foi redigido por Vendelino Oenning Neto e revisado por João Carlos CarrionGabriel Nunes

Ebook Tecnologia no agronegócio - A importância de impedir a proliferação de bactérias TNS