Blog

The threat of coronavirus

Desde o início de janeiro, o noticiário tem falado sobre o novo coronavírus identificado na China, gerando um alerta mundial para o perigo da contaminação. Os pesquisadores ainda não descobriram exatamente como o micro-organismo evoluiu, gerando apreensão e inúmeras dúvidas sobre os casos. No brasil, a Anvisa já notificou o aumentou à atenção em portos e aeroportos para casos suspeitos de coronavírus.

Vírus são seres muito pequenos e de fácil contágio, que podem causar desde pequenas infecções até graves doenças. O Coronavírus é uma família de vírus que causa desde resfriados até graves síndromes respiratórias, a transmissão é feita através de contato próximo, causando sintomas como febre, falta de ar, tosse e dificuldades respiratórias. Quando há síndromes respiratórias mais graves, pode ocorrer insuficiência renal e até mesmo levar a óbito.

Um caso largamente divulgado em 2019 foi sobre as complicações causadas pela bactéria Staphylococcus aureus, mais presente e comum do que normalmente imaginamos.

Nem tudo é o que parece

É normal associar a contamination por microrganismos — na maioria das vezes — a locais que oferecem maior risco, como banheiros públicos ou ambientes infectados, por exemplo. Entretanto, além de os banheiros serem ambientes que requerem uma limpeza frequente, também são locais que já possuem diversos produtos aditivados com antimicrobianos. O setor cerâmico e de polímeros, por exemplo, apostam cada vez mais neste tipo de produto especial, tanto nas louças sanitárias, quanto em seus seats.


Sabe-se que a contaminação por bactérias pode ocorrer por diversos meios e a maior suscetibilidade à contaminação são em lugares públicos, devido a alta rotatividade de pessoas. Nesse sentido os locais que apresentam maiores riscos de contaminação, como nos aeroportos, são os que ocorrem o maior contato entre pessoas e objetos que não são higienizados com tanta frequência, como: totens de check-in, balcões de atendimento, braços de bancos na sala de embarque e principalmente nas bandejas de pertences na área de segurança.

Como evitar a contaminação?

Além da alta rotatividade, os aeroportos têm a finalidade de deslocamento dos seus usuários, o que se torna um agravante, tendo em vista que estes espaços recebem pessoas do mundo todo e que portanto, carregam consigo bactérias provenientes de diferentes lugares para outros lados do mundo.


The first step is to have the knowledge that the risk of contamination está presente a todos os momentos e em todos os lugares. É muito importante ter o cuidado e a atenção em todo o tipo de contato que ocorre em ambientes com grande circulação de pessoas.

Veja algumas precauções, que podem auxiliar na prevenção da doença:

Informes sonoros

Os aeroportos começaram a veicular, nesta sexta-feira (24/1), avisos sonoros da ANVISA em português, inglês e mandarim sobre o coronavírus. A mensagem, com duração de um minuto, alerta sobre os sintomas da doença e informa sobre medidas para evitar a sua transmissão.

A ANVISA informa: em caso de febre, tosse ou dificuldade para respirar dentro de um período de até 14 dias após viagem para a China, deve-se procurar a unidade de saúde mais próxima.

TNS, antimicrobianos, médico-hospitalar, ebook

Source: Anvisa