Política de Privacidad y Cookies

Blog

Elementos – Trazas de nanopartículas en horticultura

Para a composição de um padrão de alimentação saudável, é indispensável o consumo de frutas e hortaliças na dieta. Esses alimentos são constituídos de vitaminas, fibras, minerais e outros compostos bioativos de baixa densidade energética e que são essenciais para a manutenção da saúde e do peso corporal.

 

Devido a crescente procura por alimentos mais saudáveis, o consumo de alimentos desse setor, se torna cada vez maior, acarretando em uma elevada produção agrícola. Consequentemente, para garantir um volume grande de produção, geralmente recorre-se ao uso de fertilizantes, os quais melhoram o crescimento e desenvolvimento das plantas devido a sua composição rica em macronutrientes e micronutrientes essenciais. Todavia, quando utilizado em altas quantidades, podem contribuir para a contaminação dos alimentos, através da presença de alguns metais potencialmente tóxicos (BORGES et al., 2011; BORGES et al., 2014; BORGES et al., 2015).

 

Os defensivos agrícolas, também são amplamente utilizados, para assegurar uma boa produção através do controle de moléstias, e quando aplicado incorretamente, pode causar malefícios aos que ingerem e ao meio ambiente (PEREIRA, PINHEIRO, CARVALHO, 2013).

A nanotecnologia TNS contribui com esse setor?

De acordo com a IUPAC (2002), os elementos traços são metais encontrados em baixa concentração, de caráter μg/g como por exemplo em: solos, plantas e águas subterrâneas. O intemperismo, atividade vulcânica, queima de florestas e a atividade biogênica, são as principais fontes naturais dos elementos-traços.

 

No entanto, hoje, há uma grande contribuição das atividades antrópicas, uma vez que as atividades humanas geram inúmeros subprodutos diariamente no setor produtivo, o que aumenta significativamente a concentração desses contaminantes, o que acabam agravando as formas de poluição ambiental. Os elementos traços são considerados contaminantes tóxicos, pois esses compostos químicos não são biodegradáveis, e possuem a característica de bioacumulação em organismos de toda a cadeia alimentar até mesmo ao homem.

 

A nanotecnologia TNS, estabilizada com poliflavonóides, possui aptidão de agregar a conservação das características essenciais dos insumos agrícolas, através da sinergia dos ativos, além de diferenciais que auxiliam as plantas a se tornarem menos suscetíveis às ações abióticas recorrentes no cultivo. Com a preocupação gerada em relação aos resíduos e acúmulos, a TNS realizou a determinação e quantificação da nanotecnologia através da técnica ICP-MS, a qual é capaz de atingir limites de detecção ao nível de parte por trilhão e mesmo assim não foram detectados elementos-traços em folhas, caule, raízes, flores e frutos de diferentes indivíduos de hortaliças tratadas com fertilizantes foliares aditivados com a nanotecnologia, se tornando um produto com uso seguro para o setor alimentício.

Porque você deveria utilizar a tecnologia TNS?

Segundo pesquisa realizada pela Euromonitor Internacional de 2019, o Brasil ocupa a quarta colocação do ranking de vendas de alimentos e bebidas saudáveis, movimentando cerca de US$ 35 bilhões por ano. Além disso, em 2018, o país produziu cerca de 37 milhões de toneladas, somente no setor de hortifruticultura. Esses resultados foram obtidos através de análise de dados, entrevistas com profissionais do setor e métodos estatísticos (Grupo Cultivar, 2018).

 

As formulações TNS auxilia na manutenção de proteção da planta contra ações de patógenos e sem deixar elementos traços em suas estruturas morfológicas e além do diferencial de alta eficiência na ação biocida com baixa concentração do ativo, sendo de grande importância para esse mercado mundial.

 

 

Referências:

SOUZA, Vivianne LB, et al. Biodisponibilidade de metais-traço em sedimentos: uma revisão. Revista Brasileña de Ciencias de la Radiación, 2015, 3.1A.

DE LIMA, Christina Venzke Simões; MEURER, Egon José. Elementos-traço no solo, nas águas e nas plantas de uma lavoura de arroz irrigado do Rio Grande do Sul. Revista de estudios ambientales, 2014, 15.1: 20-30.

EUROMONITOR:https://go.euromonitor.com/white-paper-ec-2019-10-Tendencias-Globais-de-Consumo-2019.html

Alimentos saudáveis estão entre as principais tendências do mercado: https://emais.estadao.com.br/blogs/comida-de-verdade/alimentos-saudaveis-estao-entre-as-principais-tendencias-do-mercado/ https://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/159429

[IEA-Instituto de Economia Agrícola] – PIB da produção de hortaliças no Estado de São Paulo, 2017: https://revistadeagronegocios.com.br/iea-instituto-de-economia-agricola-pib-da-producao-de-hortalicas-no-estado-de-sao-paulo-2017/